PETIT COMITÉ BLOG:




terça-feira, 20 de janeiro de 2009

FINGER FOOD

"...Comidinha para se comer sem talheres, com a mão: que fica suja, melada e suja roupa nova..." por mim mesmo
Sanduiche doce. FOTO: Reprodução

Rolinho Primavera. FOTO: Reprodução

Terrines. FOTO: Reprodução
...
São Wraps, Hamburguinhos, Ceviches, Rolinhos Primavera, Pasteizinhos, Tortillas, Mini-Quiches, Mini Cups, Terrines, Brochettes, Petit Blinis, Saladinhas, Guiozas, Sushis,... que em "mini-loucinhas" ficam divertidos, mais práticos, com maior apelo visual e sucesso garantido!
...

Saladinha.FOTO: Reprodução
Canapé Doce. FOTO: Reprodução.
Yakisoba
Importante: Equipe de Garçons treinada para retirar as Louças e Guardanapos rapidamente, o mobiliário com Mesas de Apoio, Ilhas de Degustação para que se possa repetir à vontade...
Não pode: Convidado em pé no meio do Salão, com o potinho, tigelinha, cumbuquinha, colherzinha (as vezes agigantadíssima que nem cabe na boca), ou copinho, ou ainda tacinhas todas já vazias e nas mão dessas pobres vítimas com cara de ... e agora?
...Yakisoba
Eventos Formais: procure evitar, pois não substituem um Jantar Sofisticado...ou se possível somente no Coquetel de Entrada ou Larica da Madrugada (termo para final de noite que aprendi com a querida chef faz-tudo-delicioso Marcia Faccio)
Eventos Corporativos, Sociais Descontraídos, receber poucos em casa: super de acordo.!!!
...Yakisoba
Yakisoba de legumes. FOTO: Reprodução

Palitos de Cenoura. FOTO: Reprodução

3 comentários:

Gê Di Lucca disse...

Já ouvi conselhos que em eventos formais o figer-food não é adequado. Discordo da pessoa que vier falar que todos os casamentos são eventos formais de gala. Pois não é. Defendo os noivos que são discontraídos, que querem circular pela festa, conversar e se divertir com os amigos e não fincar a bunda na cadeira e não se levantar pra nada. Meu casamento foi metade lounge e metade mesa foi aprovadíssimo!!!! Melhor impossível. As pessoas realmente não estão acostumadas com esse tipo de festa e serviço gastronômico. Algumas até olham meio torto pro estilo. Mas é aquela velha história dos paradigmas. As pessoas tem um formato na cabeça e esperam por isso. O nosso convite, foi a porta de entrada entrada para o estilo. Então, não tinha porque eu oferecer uma coisa que não era a nossa cara. Quem se surpreendeu por não ter compreendido, com certeza aprendeu um novo jeito de fazer casamento no meu. Achei o máximo. As pessoas elogiaram muito e confesso que muitas delas foram sinceras ao dizer que nunca foram num casamento igual. Falta ousadia e convicção em realizar aquilo que deseja e faz parte do seu estilo de vida. Mas é bom frisar exatamente isso que vc disse: não se pode deixar ao "Deus dará", tem que entender que essa festa precisa de um serviço tão diferenciado quanto, mais garçons e copeiros que garantam a limpeza dos copos e um bom atendimento das refeições. Sem isso, as mesas de apoio (tem que ter várias) viram cemitérios de copos e fica feio.
Eu indico o Chef João Belezia (www.joaobelezia.com) que fez um delicioso e belíssimo trabalho nos coqueteis e no jantar em casamento. Assim como cuidou de todos esses detalhes com toda sua equipe. Perfeito!
Beijos

Petit Comité disse...

Gê querida!
obrigada pelos comentários, super significativos sempre e pela dica!
um bjo

Claudia Pimenta disse...

oi flavia! acho uma delicadeza! bjs, querida!